terça-feira, 31 de julho de 2012

Governo ainda não considera prorrogar corte do IPI para carros, diz Mantega

Governo ainda não considera prorrogar corte do IPI para carros, diz Mantega Do UOL, em São Paulo Comentários6 LEIA MAIS Governo deve estender IPI menor de carros, mas quer contrapartida, diz fonte Setores que recebem incentivo devem garantir emprego, diz presidente Governo cobra GM sobre possíveis demissões em massa O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta terça-feira (31) que ainda não está em cogitação prorrogar a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para veículos após agosto. O ministro da Fazenda se reuniu nesta manhã com o diretor de Relações Intitucionais da GM, Luiz Moan, para pedir esclarecimentos sobre ameaças de demissões na fábrica da montadora em São José dos Campos (SP). Após o encontro, Mantega disse que a GM comprovou geração de emprego desde que a redução do IPI foi adotada, no fim de maio. Moan informou que a geração de empregos nas fábricas da GM passou de 1.848 vagas no início de 2008 para 2.063 vagas em 2012. O diretor reconheceu, no entanto, que deve haver desligamentos em uma das unidades da empresa devido a reposicionamento de investimentos. "Temos excedente em uma das fábricas de São José dos Campos, temos o compromisso de negociação cautelosa com o sindicato", comentou o diretor da GM. Redução do IPI visa aquecer a economia No final de maio, o governo decidiu reduzir a alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para modelos de todas as categorias. O mais beneficiado foram os 1.0, que tiveram imposto reduzido para zero. O objetivo é tentar aquecer a economia como um todo, que patina afetada pela crise internacional. A pressão sobre uma nova redução do IPI sobre o governo aumentou na última semana após a montadora GM ameaçar demitir em massa. Segundo sindicalistas, o corte pode chegar a 1.500 funcionários. Diversos protestos têm sido feitos nas portas das fábricas da empresa. A própria presidente Dilma Rousseff cobrou na semana passada os setores que recebem incentivos governamentais a garantirem a manutenção do emprego no país. Segundo a agência de notícias "Reuters", fontes ligadas ao setor afirmam que o governo deve estender os benefícios fiscais para o setor automotivo por mais dois meses, mas vai ser mais duro com o setor. Para prorrogar o benefício, o governo estaria cobrando das montadoras informações sobre a criação de novos postos de trabalhos no setor. fonte: http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/redacao/2012/07/31/governo-ainda-nao-considera-prorrogacao-do-corte-do-ipi-para-carros-diz-mantega.jhtm